Estudos para pequenos grupos - EPG 2008

09/2008 – Igreja, minha família espiritual

ESBOÇO

Fomos chamados para termos comunhão
Precisamos nos encorajar mutuamente
Somos fortalecidos quando adoramos juntos
Devemos cultivar bons relacionamentos
Devemos considerar o outro superior a nós mesmo

DICAS

Procure fazer um paralelo de como a revelação dada pelo Senhor a Saulo acerca da igreja quando de sua conversão reflete em nossa comunidade nos dias atuais.

TEXTO BASE

“Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus” (Ef 2:19)

PROGRAMAÇÃO

I – Comunhão……………………………………………… 10 minutos
II – Crescimento…………………………………………… 50 minutos
III – Serviço………………………………………………… 10 minutos
IV – Compartilhar…………………………………………. 10 minutos
V – Adoração……………………………………………….. 10 minutos

PROPÓSITO DESTA LIÇÃO

O objetivo desta lição é nos fazer compreender a importância de congregarmos com nossos irmãos na fé em Cristo Jesus.

I – COMUNHÃO

Peça que alguém compartilhe com o grupo a importância da igreja enquanto comunidade para consigo.

II – CRESCIMENTO

Saulo respirava ameaças a caminho de Damasco, tinha carta autorizando a prender os discípulos do Senhor (At 9:1,2). Num dado momento uma luz resplandeceu e Saulo foi lançado em terra. Foi quando o Senhor lhe questionou porque Saulo Lhe perseguia. Até então Saulo tinha consigo que ameaçava homens, naquele instante descobrira que estes homens, eram, na verdade, santuários do Espírito Santo (I Co 6:19). Talvez naquele momento Paulo concebera o que escreveria anos depois:

I Co 12:3 – Nos rendemos à Cristo pelo Espírito Santo;
I Co 12:11 – Exercemos ministérios pelo Espírito Santo;
I Co 12:12 – Somos muitos, contudo um só corpo;
I Co 12:13 – Fomos batizados em um só corpo;
I Co 12:25 – Devemos ter igual cuidado uns pelos outros;
I Co 12:26 – Compartilhamos os mesmos sentimentos;

Fomos chamados para termos comunhão

Todas as evidências nos levam a concluir que um dos maiores anseios do Senhor foi a unidade do corpo de Cristo (Jo 17:20,21). Esta unidade não é imposta, deve ser desejada, precisamos nos comprometer com a família de Deus (Rm 12:5).

Precisamos nos encorajar mutuamente

Vivemos num mundo hostil (I Jo 5:19), portanto precisamos nos estimular mutuamente ao amor e às boas obras (Hb 10:24), a viver em santidade (Hb 3:13), a crescer na fé e na maturidade cristã (Ef 4:13).

Somos fortalecidos quando adoramos juntos

O Espírito de Deus habita entre nós (I Co 3:16), assim somos fortalecidos quando buscamos ao Senhor enquanto igreja, resultando num grande avivamento (At 4:29-33).

Devemos cultivar bons relacionamentos

Devemos abrir nosso lar para nossa família espiritual (Rm 16:5) para estudarmos a Bíblia, nos estimular à comunhão à oração (At 2:46,47), ao socorro aos santos (Fl 4:5) e aos necessitados (Tg 1:27).

Devemos considerar o outro superior a nós mesmo

O traço do caráter que deve refletir em todos nós é o da humildade (Mt 5:3). Isso implica em servir um ao outro (Gl 5:13); perdoar um ao outro (Cl 3:13), carregar a carga um do outro (Sl 6:2) e submeter-se um ao outro (Ef 5:21).

A igreja é o ______ de Cristo, ligado pelo mesmo _____, portanto somos _____ uns dos outros, chamados a compartihar um mesmo sentimento e cuidarmos uns dos outros.

III – SERVIÇO

Levante no pequeno grupo três ações que cada um poderia praticar no curso da semana como estímulo mútuo de amor.

IV – COMPARTILHAR

Façam um levantamento dos irmãos na fé que deixaram de congregar sem nenhum motivo justificado e tracem uma estratégia para trazê-los de volta à comunhão.

V- ADORAÇÃO

Façam uma lista de 5 motivos de oração pela igreja e apresentem-na diante do Senhor no curso desta semana.

Respostas: Corpo; Espírito, Membros.

* Estudo feito para a Igreja Batista Boas Novas – Cuibá.MT, sendo ministrado nos Pequenos Grupos na semana de 29/06/2008 a 05/07/2008

Leave a Comment