Quem sou

Chamado por Deus no ministério de ensino

E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja e ensinaram muita gente. Em Antioquia, foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos. (At 11.26)

Se há um ministério não reconhecido hoje na igreja é o ministério de ensino, quando é necessário que ele seja colocado no mesmo nível do ministério pastoral. Faço esta menção a luz de Ef 4.11. Neste texto Deus chamou alguns com ministérios específicos: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Em que pese o fato desta lista colocar o pastor na quarta posição, ele entende que pode desconsiderar todos os outros, assumindo para si o lugar de proeminência. Neste caso sejam apóstolos, profetas, evangelistas e mestres, estes só tem lugar para se pronunciar se os pastores assim entenderem, caso contrário importa que sejam calados. Alias, calados não são se tão somente reforçar o ensino dado por estes mesmos pastores.

O que se percebe então, na igreja brasileira, é a proeminência do chamado dos pastores em detrimento a qualquer outro. Se evangelista tem por meta alcançar almas para Cristo, o pastor apascentar as ovelhas do Senhor, o ministério de ensino cumpre a importante missão de fazer o cristão pensar, a compreender com integridade a palavra de Deus, a ter profundidade em doutrinas e se tornar apto a discernir o mundo que o cerca a partir da palavra de Deus. Não é esta a função de outro, senão daquele que tem a chamada específica de mestre. Obviamente se há algo que os lideres tem dificuldade de assimilarem é que o chamado distinto de cada integrante dos ministérios arrolados por Paulo em Ef 4.11 exige toda uma estruturação interior, habilidades e ferramentas que capacitem o exercício de cada ministério. Não é possível aferir o valor do outro ministério com a mesma régua que mede o seu, porquanto toda a estruturação interior é distinta para dar sustentação ao ministério que se é chamado.

Uma coisa sei não fui chamado ao ministério de ensino para simplesmente reforça comportamentos existentes. Uma série de razões decorrente do modo como fui chamado impede que eu faça isso. Primeiro, não sou fruto de nenhum ministério existente, porquanto recebi a Cristo em meu quarto, em razão da busca que eu empreendera sozinho, sem que nenhuma igreja tenha participado deste processo. Tanto é verdade que o primeiro cristão que conheci pessoalmente como tal foi 4 anos após minha conversão, quando pedi para me tornar aluno em seminário teológico. Portanto o primeiro lugar onde busquei me reunir com o povo de Deus foi  em um seminário teológico, nem igreja foi, me dirigi ao reitor do seminário, não a um pastor da igreja. Isso implica que, para eu poder reconhecer uma denominação como sendo do Senhor, tenho de analisar seus fundamentos a luz da palavra de Deus, não posso simplesmente aceitar que estou nesta ou naquela igreja apenas porque foi ali o local de minha conversão, esta referência não tenho.

Segundo, minha chamada foi toda ela centrada nas escrituras. A primeira orientação neste sentido que recebi veio de uma freira. Ela dissera: “se quiser conhecer a vontade de Deus leia a Bíblia. Se ler a Bíblia e encontrar erro, a Bíblia não tem erro, ele está em você”. Assim, em todo o caminho que resultou minha conversão, bem como na necessidade que tive de edificar minha fé, foi toda ela formada fundamentalmente nas escrituras. Desde o primeiro ano após minha conversão o Senhor reforçou este ponto demonstrando de modo factual que eu não poderia confiar nada que viesse de mim mesmo, senão na palavra de Deus. Posso dizer como Paulo:

Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou e me chamou pela sua graça, revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei carne nem sangue, (Gl 1.15,16)

De fato a ninguém consultei para firmar minha fé na palavra de Deus. Para dizer que não consultei ninguém, após minha conversão e do modo factual em que me foi demonstrado que não poderia confiar em minha própria sabedoria, durante três anos que se seguiram eu pesquisei diuturnamente a palavra de Deus apoiado pela literatura evangélica. Eu conhecera uma livraria, entrava e saia dela sem com ninguém conversar, apenas comprava livros e livros que podiam contribuir para com meu entendimento da Bíblia. Não sei quantos, mas devem ter sido mais de 100 livros lidos e estudados naquele período. Eu aprendera que devia agir como fizera o eunuco ao exclamar: “Como poderei entender, se alguém me não ensinar?” (At 8.31b).

O meu foco em todos os estudos que fiz, resultantes de uma série de experiências que tive com Deus era: como ser transformado pelo poder de Deus a partir do conhecimento da palavra de Deus? Textos que para muitos não são expressivos, para mim eram vitais. Eu me perguntava, por exemplo, o que ensinara Paulo em Antioquia que motivou os discípulos serem chamados cristãos? Meu apego a palavra de Deus me intuía que havia algo mais do que uma mera mudança de terminologia. Entendia que, de algum modo, Paulo estava ensinado de forma que não é usual nos dias de hoje. Posso dizer que entendi o que Paulo fizera e como ensinara. Posso asseverar isso com absoluta segurança, sem medo de errar. Agora, o que não posso fazer, isso me é impossível, é fazer os líderes cristãos crerem que eu de fato sei o que estou falando. Tais como Jesus que não fora aceito em Nazaré por ser gente da terra estes líderes não estão dispostos a ouvir quem não está na mídia, quem não tem nome. Estes simplesmente olham para mim dizendo consigo: pode alguma coisa boa vir dele? Duvido muito. Não sendo ministerialmente reconhecido no chamado que recebi da parte do Senhor, não esmoreci. Este site é uma plataforma onde posso escrever incessantemente do que Deus tem me revelado e o que tem feito em minha vida. Se algum dia serei ouvido além destas páginas, cabe a quem me ler orar para que o Senhor permita meu ministério ser aceito entre os santos. Enquanto isso já são mais de 1.700 textos publicados neste site, com o propósito de edificar a você, que entende eu ter algo da parte de Deus a compartilhar.

pensador

    http://cezarazevedo.com.br/plano-de-salvacao-por-pergunta/

    http://cezarazevedo.com.br/estudo-para-novo-convertido-0110/

    http://cezarazevedo.com.br/estudo-para-batismo-0110/

    http://cezarazevedo.com.br/ministracao-para-libertacao-interior-e-perdao/

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 6:23)

2 Comentários
  • Raiane Ferreira
    novembro 21, 2014Responder

    A graça e a paz do Senhor irmão Cezar.

    Eu e meu esposo Wagner sempre lembramos de você quando estamos estudando a Bíblia.

    Já não fazemos mais parte daquela igreja em que nos conhecemos, pois tivemos direção de Deus para participar de outro ministério que se importe com a Palavra de Deus e não apenas com prosperidade financeira.

    A sua vida e sua família são uma benção e embora não tenha reconhecimento humano temos certeza que o seu serviço para Deus é conhecido no mundo espirítual.

    Os seus estudos e ensinos realmente nos abençoam. Ficamos felizes por saber que o Senhor Jesus é quem levanta e sustenta servos como você.

    O meu casamanto com meu esposo foi possível depois que fui ministrada por você à luz da Pavra de Deus. Após seis dias que fui ministrada conheci meu esposo e seis meses após me casei.

    Minha família é um testemunho vivo de que você não fala de si mesmo, mas provêm de Deus.

    Hoje frequentemente nos lembramos dos estudos que participamos com você e percebemos o privilégio que nos foi dado por Deus de recebermos os ensinamentos que Deus lhe entregou. Pois pessoas como você são poucas e ter podido, em algum momento de nossas vidas, ouvir seus ensinamentos pessoalmente foi realmente um presente de Deus.

    São poucos os momentos de meu passado que tenho saudades e estes estudos certamente são um deles.

    São poucas as pessoas para quem Deus permite tamanho entendimento da Palavra e você seguramente é um desses poucos. Acredito que porque Deus sabe exatamente de seu coração, de sua intenção, de sua vontade de ajudar ao próximo e de não querer manipular as pessoas, pois tamanho conhecimento também confere muito poder, uma vez que é chave de acesso para alma e mente das pessoas.

    Sabemos que são muitas as perseguições para quem se propõe realmente viver o Evangelho e por isso eu e meu esposo oramos para que a sua fé não desfaleça.

    Com muito repeito deixamos nosso abraço fraterno para você e sua querida esposa.

    Em Cristo,

    Raiane e Wagner

    • Cezar Andrade Marques de Azevedo
      novembro 21, 2014Responder

      Raiane

      Suas palavras muito me emocionaram. Elas vieram em boa hora, louvo a Deus por tudo quanto li. Minha esposa e eu nos congratulamos por tudo quanto escreveu. Toda glória do que foi dito seja dada ao Senhor, nosso Deus. 

      Que o Senhor nosso Deus continue abençoando ricamente você e seu esposo Wagner, abrindo os olhos espirituais para os propósitos eternos

      Que a graça e a paz do Senhor seja com você e seu esposo.

      Em Cristo,

      Cezar e Karin.

       

Leave a Comment