Editoriais 2008

Editorial: Privilégio com responsabilidade

“porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.” (Ef 2:18)

O maior privilégio alcançado pelo Senhor Jesus para nós é o acesso ao trono de Deus. Nunca seremos capazes de dimensionar a grandiosidade deste privilégio, isto porque justiça e juízo são a base do trono de Deus (Sl 89:14). Devemos nos lembrar que uma das funções do Espírito Santo é nos convencer do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16:8).

Assim nós não podemos exercer este privilégio de qualquer jeito. Temos o hábito de pedir ao Senhor tudo quanto precisamos, mas poucos são os que consideram se os seus pedidos estão alinhados com a vontade de Deus (I Jo 5:14). Outros sequer se preocupam em santificar o nome de Deus (Mt 6:9). Por conseqüência são poucas as orações realmente respondidas pelo Senhor porquanto o povo de Deus tem pedido mal, como bem observou o apóstolo Tiago, tem pedido para gastar em seus próprios deleites (Tg 4:3).

Adentrar no trono de Deus exige em primeiro lugar profunda dependência na obra do Senhor Jesus realizada na cruz. Esta é a razão porque nossos pedidos devem ser feitos em nome de Jesus (Jo 16:24). Foi Ele, por meio do Seu sangue derramado na cruz que nos abriu caminho para o trono de Deus, é por Ele que temos este acesso (Hb 10:20).

Também temos de ter profunda dependência do Espírito Santo para estarmos diante de Deus, pois é Ele que conhece a natureza de nosso coração e os propósitos de Deus para conosco (I Co 2:10,11). Por isso não podemos entristecer o Espírito Santo (Ef 4:30). Como Ele nos convence do pecado, a condição básica para estarmos na presença de Deus é termos nosso coração limpo de toda impureza (I Jo 1:6). Resumindo, devemos temer a Deus.

Leave a Comment