sex video xnxx porno brasil Porno porno hd porno filme
Comentários no Evangelho de João

Comentários em João 13.16,17

Jo 13.16

"Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou." (Jo 13.16). Jesus Cristo é Deus, é o Verbo de Deus, é o Filho de Deus. Enquanto Deus tem a mesma glória de seu Pai celestial. Para vir à terra esvaziou-se desta glória assumindo a forma de servo. Portanto o oposto da glória de Deus se traduz na condição de servo de Deus. Jesus, ao escolher se tornar servo, se fez homem porque quando Deus criou o homem, o fez a sua imagem, conforme sua semelhança, ordenando-o sujeitar a terra e se multiplicar. Por causa desta ordem divina o homem foi constituído mordomo da terra, servo de Deus na terra; alguém encarregado de tomar conta de tudo neste planeta. Jesus, ao assumir a forma de homem, assumiu para si esta condição de servo. Entre os homens Jesus foi considerado Mestre e o era, contudo, não perdeu sua essência, que era o de prestar serviço a Deus e aos homens. Diante dos discípulos Jesus deu exemplo do que se cunhou depois como liderança servil. Os líderes servidores buscam promover o potencial de seus liderados, dando-lhes autonomia em suas tarefas; ouvindo-os com respeito; conferindo-lhes dignidade; ajudando-os a desenvolverem amplamente suas habilidades e capacitações; fazendo-os galgar postos mais elevados. Uma das características da liderança servidora é a demonstração de exemplo para os liderados. Jesus fez isso com maestria. Enquanto os discípulos discutiam entre eles quem seria o maior, Jesus mostrou por sua atitude se colocar como o menor de todos, porquanto a incumbência de lavar os pés dos convidados em uma festa era tarefa própria do escravo. Pedro, vendo Jesus se rebaixando para lavar seus pés, no primeiro momento recusou por achar tarefa indigna do mestre. Jesus mostrou que o trabalho dignifica, ainda que seja ele realizado por um escravo.

Jo 13.17

"Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes." (Jo 13.17). Jesus deu o exemplo de colocar-se a serviço do outro para que seus discípulos fizessem o mesmo. Isto porque "a vida estava nele e a vida era a luz dos homens" (Jo 1.4). Por que este colocar-se a serviço do outro torna o homem bem-aventurado? Porque essencialmente o homem foi criado para colocar-se a serviço de Deus como mordomo do planeta Terra. Foi-lhe dado o dever de sujeitar a Terra, multiplicando-se nela, portanto formando comunidades. Ocorre que o homem foi criado primeiro, depois a mulher. Houve um lapso de tempo entre um e outro e, neste lapso, o homem se encontrou sozinho, não achando alguém para que estivesse do seu lado. Isto significa que naturalmente o homem não se coloca a serviço do outro, ele precisa ser estimulado para isso. A tendência natural do homem é buscar sua própria satisfação e colocar suas prioridades em primeiro lugar. Jesus veio para demonstrar que a pessoa está alinhada com a vontade de Deus, isto é, está cumprindo seu mandado de sujeitar a Terra quando verdadeiramente se coloca serviço de seu semelhante como Ele próprio fez. Por isso, na cerimônia da ceia, como era costume daquela cultura, Jesus lavou os pés de todos os convidados para que eles pudessem cear dignamente. Este ato foi mal interpretado por Pedro, porquanto ele entendia, conforme senso comum, que os homens são divididos em castas, sendo uns mais afortunados que outros, obrigado os mais desassistidos servirem os mais abastados. Por isso era função dos escravos lavarem os pés dos convidados. Por escravo entenda-se gente sem direito, sem rosto, sem identidade; gente desprezada e esquecida. Jesus assumiu o lugar destes ao lavar os pés dos discípulos mostrando que todos, indistintamente são dignos, muito mais aqueles que servem, pois estes cumprem a missão primordial de sujeitar a Terra e viver em comunidade. Agir deste modo exige mudança de mentalidade, conectando-se à vida divina.

Leave a Comment