sex video xnxx porno brasil Porno porno hd porno filme
Artigos

O coronavírus: um chamado ao arrependimento

Como analisar o coronavírus a luz da palavra de Deus? Permita-me fazer algumas observações que serve para o coronavírus, como também para toda e qualquer situação existencial. E a primeira coisa que quero trazer aqui é entendermos como o Espirito Santo fala conosco nesta e em qualquer situação:

Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais. (I Co 2.13)

O Espirito Santo fala conosco comparando coisas espirituais com coisas espirituais. Creio que todos nós aqui concordamos com esta afirmação dada por Paulo aos Coríntios. Mas note bem, eu falei que o Espírito compara coisas espirituais com coisas espirituais. Ao dizer isso nada mais fiz que reafirmar o que a palavra de Deus declara no verso bíblico, mas não expliquei o seu significado. Vamos entender o argumento de Paulo a luz da realidade que estamos vivenciando nestes dias de coronavírus.

Nós temos diante de nós uma realidade posta em jornais acerca de um fato: o coronavírus. A pergunta que devemos fazer é como devemos ler esta realidade?

Antes de responder a esta pergunta, devemos nos perguntar: o que são coisas espirituais? Coisa é tudo o que existe ou possa existir, de natureza corpórea ou incorpórea, também é algo que se pode pegar, é algo que está no campo de nossa percepção, é algo que podemos ter em nossa mente. Como coisa trata também das coisas incorpóreas, vamos encapsular todas as realidades espirituais na Bíblia. Assim na Bíblia encapsulo tudo que sabemos sobre Deus, o Pai, Jesus Cristo, o Senhor e sobre o Espírito Santo; então vamos pontuar esta primeira coisa espiritual: A Bíblia.

O Espírito Santo compara a Bíblia com alguma coisa outra. O que seria esta outra coisa? Temos de achar esta outra coisa de comparação. A segunda coisa espiritual que temos diante de nós é o ser humano porque ele criado a imagem e semelhança de Deus.

Então temos duas coisas de natureza espiritual: A Bíblia e o homem, criado a imagem de Deus. Com isso queremos dizer que o modo do Espírito Santo nos ensinar é comparando o ser humano com a Bíblia

A terceira coisa espiritual que podemos acrescer, visto ser adversário, por isso vamos pontuar, foi registrado por Paulo aos Efésios:

porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. (Ef 6.12)

Com isso temos três importantes coisas espirituais:

  1. A Bíblia, centrando na revelação a Trindade.
  2. O ser humano, criado a imagem e semelhança de Deus.
  3. Os seres espirituais malignos, que estão na Bíblia, mas foram destacados aqui por se constituir em inimigos.

Voltemos ao verso inicial de I Co 2.13. O Espirito Santo ensina quando conseguimos comparar coisas espirituais com coisas espirituais, então temos uma situação no mundo: coronavírus. O que a maioria das pessoas estão fazendo na análise da situação global?

Por permanecer em casa em quarentena sobra tempo para examinar tudo, e o que é este tudo? Estão lendo jornais, vendo TV, navegando na Internet e consumindo tudo que é possível ser consumido acerca do coronavírus. Estão ouvindo, inclusive, pastores, pregadores e mestres de todas as correntes, procurando selecionar o que é mais apropriado para esta hora. E a partir disso tudo, estão tirando suas conclusões. Devemos nos perguntar: é este o procedimento correto para um cristão na busca do entendimento da realidade?

Voltemos ao modo como o Espírito Santo ensina para descobrirmos a resposta.

Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais. (I Co 2.13)

Acompanhe o raciocínio:

  • O coronavírus é uma coisa natural, é um vírus que mata, mas ele está inserido em uma realidade espiritual, pois tudo que acontece no mundo está debaixo do governo de Deus.
  • O Espírito Santo ensina comparando coisa espiritual (a Bíblia) com coisa espiritual (o coronavírus).

Vamos ver como os bereianos agiam em conformidade com o modo como o Espírito Santo ensina para, por meio do exemplo deles descobrirmos como devemos considerar a realidade posta diante de nós.

Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim. (At 17.11)

Paulo apareceu pregando na Beréia. Paulo, todos nós aqui sabemos quem ele é, é o maior apóstolo do Novo Testamento, o que mais escreveu e o que escreveu com maior profundidade. As coisas que Paulo escreveu são tão profundas que Pedro fez uma advertência:

e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles. (II Pd 3.15,16)

O que Paulo escreve, se não bem entendida, podem levar os homens a sua própria destruição. Estamos salientando este posicionamento de Pedro para enfatizar ser Paulo o mais abalizado autor do Novo Testamento depois de Jesus Cristo, homem de profunda autoridade. Este foi o Paulo que foi pregar na Bereia. E o que os bereianos fizeram? Compararam a pregação de Paulo com a Bíblia (no caso deles o Antigo Testamento).

Então voltemos ao coronavírus e tudo que lemos. A nossa obrigação seria de comparar tudo com a Bíblia, mas este tudo não é só o que está no jornal. Se um pastor pregar temos de comparar tudo que ele fala com a Bíblia. Temos de partir do principio que este pastor que estamos ouvindo pode estar também errado na sua interpretação da Bíblia. Note como isso é sério, veja o que o próprio Paulo falou dele mesmo:

Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. (Gl 1.8)

Paulo está concordando com os bereianos neste texto, pois ele diz algo assim: – Eu prego o evangelho, mas é sua obrigação que ouve examinar o que prego a luz da Bíblia, pois se eu errar na minha pregação, vocês tem de me rejeitar.

Agora, note isso: se Paulo, o maior apóstolo que jamais existiu, declarou que nós temos a obrigação de examinar o que ele diz a luz da Bíblia, então nenhum pregador, nenhum homem de Deus está fora deste escrutínio.

Voltemos ao objeto de nossa conversa. Temos no mundo o coronavírus e fazemos uma pergunta bem simples: o coronavírus está registrado na Bíblia? Temos de nos fazer esta pergunta porque este precisa ser nosso ponto de partida para entender o mundo de hoje. Eu pergunto e peço resposta de forma curta e direta: o coronavírus está registrado na Bíblia? Como podemos encontrar o coronavírus na Bíblia?

O coronavírus é um vírus. Onde localizo vírus na Bíblia, que palavra nas escrituras é utilizada para explicar um vírus? Isto porque temos de que buscar a realidade que examinamos em conformidade com a linguagem bíblica para fazermos a investigação. Tem uma palavra que explica o coronavírus: a peste. Vamos ao dicionário: peste é uma doença infectocontagiosa que se manifesta sob a forma bubônica, pulmonar ou septicêmica, provocada por Bacillus pestis, que é transmitido ao homem pela pulga do rato. Coronavírus tecnicamente não é uma peste, pois a primeira é causada por bactérias e a segunda por vírus. No entanto, ainda que o coronavírus tecnicamente não possa ser considerado uma peste, o resultado dos dois é praticamente o mesmo: grande número de morte entre a população.

Uma vez que temos a palavra peste, por esta palavra devemos buscar na Bíblia tudo que diz respeito a este assunto. Por uma concordância bíblia podemos encontrar facilmente a palavra peste e, a partir dela, começar nosso estudo para entender o que está acontecendo no mundo a partir da Bíblia, a palavra de Deus. Ao fazer esta busca nós encontramos a palavra peste facilmente na Bíblia. Vamos ler:

Trarei sobre vós a espada vingadora da minha aliança; e, então, quando vos ajuntardes nas vossas cidades, enviarei a peste para o meio de vós, e sereis entregues na mão do inimigo. (Lv 26.25)

Note que Deus avisa a Israel que Ele vai enviar a peste por causa da desobediência do seu povo. Deus chama a peste de espada vingadora.

Lembre-se que toda vez que uma peste é enviada o número de mortes é muito grande, portanto quando Deus declara enviar peste está implícito a vinda da morte no meio do povo. Agora leia este texto, observando a sequência dos eventos:

Olvidaste a Rocha que te gerou; e te esqueceste do Deus que te deu o ser. Viu isto o SENHOR e os desprezou, por causa da provocação de seus filhos e suas filhas; e disse: Esconderei deles o rosto, verei qual será o seu fim; porque são raça de perversidade, filhos em quem não há lealdade. (Dt 32.18-20)

Note a sequência:

  • Vocês se esqueceram da Rocha que te gerou.
  • Esconderei o meu rosto de vocês

Veja agora a consequência:

consumidos serão pela fome, devorados pela febre e peste violenta; e contra eles enviarei dentes de feras e ardente peçonha de serpentes do pó. (Dt 32.24)

Resumindo: consumidos serão pela … peste violenta. Note que quando Deus fala no Antigo Testamento em enviar peste, ele está colocando em evidência que a peste virá contra seu povo porque seu povo se esqueceu de Deus. Seria isso possível acontecer no Novo Testamento, isto é, o povo de Deus esquecer-se de seu Deus? Vamos ler:

Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca… Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te. (Ap 3.16, 18,19)

Por conclusão a resposta é sim, é possível o povo de Deus esquecer-se de Deus, pois foi o que aconteceu com a igreja de Laodicéia. Portanto é possível nos dias atuais Deus permitir uma peste que afete, inclusive, seu povo. Com isso temos de nos perguntar: será que este tempo de coronavírus é só um tempo para nós evangelizarmos ou é um tempo para nós nos arrependermos?

Temos de pesar bem estas duas opções na balança, pois podemos estar tão seguros de nossa posição diante de Deus que podemos achar que tudo que o mundo precisa é de nossa pregação. Ocorre que se for este nosso entendimento acerca do nosso papel, achando que tudo que o mundo precisa e ser evangelizando, não de nosso arrependimento e conversão, o que acontecerá se sairmos a pregar sem esta conversão? Leiamos:

Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão. (Mt 7.5)

Se nós não tirarmos a trave de nossos olhos, não temos como tirar o argueiro de nosso semelhante porque simplesmente não seremos ouvidos.

Agora que entendemos a nossa necessidade de conversão, de volta a Deus, podemos procurar no Antigo Testamento mais sobre pestes para entendermos como agir na peste dos dias atuais. Leiamos:

Tornou a ira do SENHOR a acender-se contra os israelitas, e ele incitou a Davi contra eles, dizendo: Vai, levanta o censo de Israel e de Judá. (II Sm 24.1)

Observe que a ira do Senhor veio sobre os israelitas. Note bem, aqui está a questão apresentada tanto em Levítico quanto em Deuteronômio: se meu povo rejeitar a Rocha que os gerou eu envio a peste. E aqui temos os Israelitas, que é povo de Deus, sob a ira de Deus por se esquecer de Deus. E, por causa deste afastamento de Deus Davi faz um recenseamento. Este é um ato de governo, ou seja, quando o povo de Deus se afasta de Deus, Deus orienta seus governantes a fazer algo contra as leis de Deus.

Isso é muito sério, pois é o que vimos no Brasil em particular e em todo o mundo: os governantes estão agindo contrário às leis de Deus. E isso foi retratado no Salmo 2

Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram contra o SENHOR e contra o seu Ungido, dizendo: Rompamos os seus laços e sacudamos de nós as suas algemas. Ri-se aquele que habita nos céus; o Senhor zomba deles. (Sl 2.2-4)

Note o conluio dos governantes com o povo: ambos vão quebrar a lei de Deus (romper os laços com as leis divinas). E qual é o resultado? Deus zombará e dará risada disso. Ou seja, não perca a conexão com tudo o que foi dito, o povo de Deus, Israel, se afastou da Rocha que o gerou e Deus enviou a peste. E o qual foi a causa do enviou da peste? Deus usou Davi, o governante para fazer um ato de governo que trouxe a ira de Deus contra o povo de Deus. Quando Davi percebeu a gravidade que fez, se arrependeu:

Sentiu Davi bater-lhe o coração, depois de haver recenseado o povo, e disse ao SENHOR: Muito pequei no que fiz; porém, agora, ó SENHOR, peço-te que perdoes a iniquidade do teu servo; porque procedi mui loucamente. (II Sm 24.10)

Então veio o profeta de Deus falar com o rei, Davi e trouxe um recado de Deus:

Veio, pois, Gade a Davi e lho fez saber, dizendo: Queres que sete anos de fome te venham à tua terra? Ou que, por três meses, fujas diante de teus inimigos, e eles te persigam? Ou que, por três dias, haja peste na tua terra? Delibera, agora, e vê que resposta hei de dar ao que me enviou. (II Sm 24.13)

Lembra do começo desta história: Deus ia derramar sua ira e Davi fez um ato de governo que trouxe a ira de Deus? Agora observe que interessante: Deus permitiu Davi escolher o tipo de ira que seria derramada. Havia três opções

  1. Sete anos de fome (com isso Israel ficaria na dependência da natureza).
  2. Três meses de perseguição (com isso Israel ficaria na dependência dos seus inimigos).
  3. Três dias de PESTE (com isso Israel ficaria nas mãos de Deus)

Qual foi a escolha de Davi?

Então, disse Davi a Gade: Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do SENHOR, porque muitas são as suas misericórdias; mas, nas mãos dos homens, não caia eu. (II Sm 24.14)

Davi reconheceu seu erro, ele já tinha confessado seu pecado antes disso, e, por confessar, já recebera o perdão de Deus, mas não pode evitar a disciplina de Deus. Então, na sua angústia escolheu cair nas mãos de Deus, não na dos homens.

Note que cair nas mãos de Deus neste caso seria três dias de pestes. Com isso entendemos que o Coronavírus não veio para ficar, antes tem um tempo determinado por Deus e irá embora, mas no tempo que permanecer muitos vão morrer.

Então, enviou o SENHOR a peste a Israel, desde a manhã até ao tempo que determinou; e, de Dã até Berseba, morreram setenta mil homens do povo. (II Sm 24.15)

Na época de Davi com a de hoje, naquele tempo 70.000 homens morreram. Compare este número com a quantidade de mortos hoje no mundo inteiro, hoje supera 30.000 mortos no mundo todo, nem de longe se compara com a quantidade de mortos que teve em Israel naquela época. Deus está usando de misericórdia. Então a morte chegou a Jerusalém

Estendendo, pois, o Anjo do SENHOR a mão sobre Jerusalém, para a destruir, arrependeu-se o SENHOR do mal e disse ao Anjo que fazia a destruição entre o povo: Basta, retira a mão. O Anjo estava junto à eira de Araúna, o jebuseu. (II Sm 24.16)

Foi nesta hora que Deus se arrependeu e mandou parar. Note isso, a morte avançou, mas quando ela chegou ao coração da cidade de Deus, Jerusalém, Deus mandou o Anjo retirar a mão.

Então podemos considerar o coronavírus a luz da palavra de Deus: temos uma peste, mas por traz da peste, o Anjo direcionando a peste e por traz do Anjo a mão de Deus regulando a intensidade da peste. Note o que Davi fez:

Vendo Davi ao Anjo que feria o povo, falou ao SENHOR e disse: Eu é que pequei, eu é que procedi perversamente; porém estas ovelhas que fizeram? Seja, pois, a tua mão contra mim e contra a casa de meu pai. (II Sm 24.17)

Quando Davi teve discernimento da presença do Anjo por trás da peste, então ele resolveu agir em mais profundo arrependimento, trazendo a responsabilidade para si como representante do povo de Deus:

Edificou ali Davi ao SENHOR um altar e apresentou holocaustos e ofertas pacíficas. Assim, o SENHOR se tornou favorável para com a terra, e a praga cessou de sobre Israel. (II Sm 24.25)

Depois de uma série de eventos Davi levantou um altar ao Senhor e o Senhor se fez favorável e a praga cessou. A suma do que temos dito é isso

  1. A condição básica para o advento da peste é o povo de Deus esquecer-se da Rocha de sua criação.
  2. Nesta condição o modo de Deus agir é trazer sua espada vingadora: a peste.
  3. A peste pode causar morte em massa no meio do povo.
  4. Por traz da peste está o Anjo direcionando seu poder, por detrás do Anjo está Deus modulando seus efeitos.
  5. Quando os líderes do povo de Deus reconhecem a manifestação da ira de Deus, buscam o arrependimento edificando um altar ao Senhor para o Senhor ser favorável ao seu povo.
  6. Quando Deus vê o arrependimento do seu povo, então ele suspende sua ira e manifesta sua benevolência.

Por conclusão este é o recado de Deus para estes dias:

pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. (Ap 3.17-20)

Este é o recado final de Deus para nós hoje: é hora de arrependimento, pois Jesus quer cear conosco. Se nos arrependermos temos a promessa da vitória:

Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono. (Ap 3.21). Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (Ap 3.22)

É isso.

Leave a Comment